segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Fechamento Outubro/2018

Esse mês não tive muito tempo devido ao curso que estou fazendo então o fechamento esta saindo atrasado. Não tive aportes este mês e no próximo estou prevendo que terei uma redução da reserva de emergência, terei que fazer uma mudança em um funcionário e o valor da multa do FGTS, mais férias, décimo...irá levar uma parte da reserva de emergência, faz parte do jogo.

Vamos ao fechamento...



Reserva de Emergência: Sigo com um valor referente a 6 meses das minhas despesas.

Tesouro Direto:  Ainda estou decidindo se irei continuar investindo no TD, não farei mais aportes e possivelmente irei zerar minha posição no tesouro.  Rendimento: 11,64%.

Fundos de Investimentos: A ideia inicial não era ter fundos de investimentos, porém as taxas de juros caindo me fizeram mudar um pouco de estratégia. Comprei dois Fundos apenas, não pretendo por enquanto comprar mais. Rendimento: -5,40%

Renda Fixa: O mar de tranquilidade, apesar de não ter nenhuma liquidez, os papéis rendem o esperado, sem sustos. Acho muito importante ter esse produto para não ficar totalmente exposto. Rendimento: 0,80%


Rendimento total em Setembro: 1,47%
Rendimento no Ano: 3,20 %


Estou com um projeto para um novo negócio, se der certo terei que me desfazer de alguns ativos, vamos esperar para ver se vai evoluir..


sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Fechamento Setembro/2018

Vamos a mais um fechamento de mês. Esse mês foi muito corrido, comecei um curso pela internet e não estou tendo tempo para pensar em mais nada, curso vai até fim do ano, vai ser punk esses três meses.

Vamos aos resultados;

Reserva de Emergência: Devido ao colchão de segurança e a necessidade de ter uma grana sempre a disposição mantenho um valor na poupança para cobrir as despesas de aproximadamente seis meses. Rendimento: 0,53%. Obs.1: Esse rendimento um pouco maior é pq tenho um valor mais alto na poupança que está reservado para pagar algumas despesas que tenho até o fim do ano.

Tesouro Direto:  Ainda estou decidindo se irei continuar investindo no TD, não farei mais aportes e possivelmente irei zerar minha posição no tesouro. Rendimento: 1,23%.

Fundos de Investimentos: A ideia inicial não era ter fundos, porém as taxas de juros caindo me fizeram mudar um pouco de estratégia. Comprei dois Fundos apenas, não pretendo por enquanto comprar mais. Rendimento: 1,34%

Renda Fixa: O mar de tranquilidade, apesar de não ter nenhuma liquidez, os papéis rendem o esperado, sem sustos. Acho muito importante ter esse produto para não ficar totalmente exposto. Rendimento: 0,80%


Rendimento total em Setembro: 0,71%
Rendimento no Ano: 1,70 %


sábado, 1 de setembro de 2018

Fechamento Agosto/2018



Vamos ao fechamento do mês mais longo do ano, um mês sem aportes como já era previsto. Apesar disso o patrimônio já superou a meta do ano e se a rentabilidade ajudar  ano que vem já começa acima da meta o que me fará rever a meta geral e traçar um novo plano, pretendo rever as metas  em janeiro e ir acompanhando o desempenho da carteira para realizar os ajustes necessários.


Reserva de Emergência: Devido ao colchão de segurança e a necessidade de ter uma grana sempre a disposição mantenho um valor na poupança para cobrir as despesas de aproximadamente seis meses. Rendimento: 0,56%. Obs.1: Esse rendimento um pouco maior é pq tenho um valor mais alto na poupança que está reservado para pagar algumas despesas que tenho até o fim do ano.

Tesouro Direto: Esta em período bem conturbado, por enquanto não irei aumentar a posição.  Rendimento: -3,00%. Obs. 2: O que rendeu mês passado perdeu esse mês, no ano estou negativo, porém não me preocupa por ter a garantia de rendimentos até o vencimento.

Fundos de Investimentos: A ideia inicial não era ter fundos, porém as taxas de juros caindo me fizeram mudar um pouco de estratégia. Comprei dois Fundos apenas, não pretendo por enquanto comprar mais. Rendimento: 2,29% . Obs. 3: Começa dar cara de ser um bom investimento, vamos ver no longo prazo.

Renda Fixa: O mar de tranquilidade, apesar de não ter nenhuma liquidez, os papéis rendem o esperado, sem sustos. Acho muito importante ter esse produto para não ficar totalmente exposto. Rendimento: 0,88%

Rentabilidade no mês: 0,32%
Rentabilidade no ano: 1,02%

Rentabilidade neste ano não está nada boa, estava muito exposto com os fundos de investimentos, os aportes foram em RF e TD para equilibrar a conta.


Acompanhar os desempenho da carteira é fundamental para nos manter motivados nessa longa jornada.

Não me sinto confortável para divulgar valores, pode ser que com o passar do tempo as coisas mudem e eu resolva divulgar, no momento não acredito que isso faça diferença.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Planejamento Financeiro Familiar

Devemos ter sempre em mente que o importante não é o quanto ganhamos mas o quanto gastamos. Levar as despesas sobre controle é o passo inicial e nada melhor do que fazer um planejamento de seu orçamento e de suas despesas. Viver conforme o seu bolso, não querer viver de aparência para impressionar as outras pessoas, hoje vivemos de modo muito superficial onde aparentar ter é mais importante do que quem você realmente é.
Abaixo listo alguns tópicos que vejo como importantes para fazer um Planejamento Financeiro Familiar. 


Despesas Necessárias

A menos que você more com seus pais ou de favor na casa de alguém, existem algumas despesas que não temos como evitar: água, luz, aluguel ou prestação da casa, condomínio, escola dos filhos, diarista ou babá ou doméstica, plano de saúde, etc. São alguns exemplos de despesas que são necessárias e devem ser listadas para o controle dos gastos domésticos. Um ponto que devemos prestar atenção é que embora essas despesas sejam fixas seus valores podem variar. O consumo de energia elétrica aumenta durante o inverno devido o uso do aquecedor ou aumenta durante o verão devido ar condicionado ou ainda o condomínio pode alguma variação dependendo das despesas do prédio com elevador, zelador, serviços de reparo, etc, são apenas alguns exemplos da variação dos valores.
É sempre importante cuidar para essas despesas não comprometerem grande parte do seu orçamento, pois na grande maioria das vezes não percebemos onde o dinheiro esta indo. Por isso é fundamental ter esse controle, eu indicaria um orçamento com a estimativa dessas despesas necessárias feita para cada mês e com alguma margem de segurança.


Divisão das Despesas

Se você é solteiro esse tópico não te pertence rs. Mais se você é casado, amigo! Esse é um assunto que destrói casamentos. Não só a divisão das despesas mas principalmente a falta de dinheiro faz com que sua relação se torne conturbada, discussões acontecem por motivos pequenos que com o passar do tempo se tornam grandes e a falta de um planejamento financeiro familiar irá desgastar muito a relação do casal. Por isso eu sugiro organizar as despesas de forma que cada um pague sua parte de forma proporcional ao salário, quem ganha mais assume uma parcela maior das despesas fazendo que sobre dinheiro para ambas as partes, pois ninguém quer trabalhar e ter que pedir dinheiro para tomar uma cerveja na esquina ou para passear no shopping com as amigas.
Imagine um casal que um ganha 3 mil reais e o outro 2 mil reais, as despesas totais estão em 4 mil reais. Se as despesas forem divididas de forma igual: um terá ainda 1 mil reais para passar o mês e o outro não verá a cor do dinheiro de seu trabalho. Agora, se forem divididas de forma proporcional os dois ajudaram na mesma porcentagem, nesse exemplo, 80% da renda do casal esta comprometida com as despesas, ou seja, um terá 600 reais e o outro 400 reais.


Cartão de Crédito

O crédito fácil é uma armadilha, evite de todas as formas o uso do cartão e caso tenha que usar jamais parcele a fatura, os juros do cartão de crédito são uma verdadeira afronta ao bom senso, não deixe que o dinheiro fruto do seu esforço vá direto para o ralo pagando juros e mais juros. Eu evito usar o cartão de crédito, para dizer a verdade não tenho, quando preciso uso o cartão de minha esposa. Apenas um cartão é suficiente para um casal, parcelamos apenas as compras que sejam de grande valor e que não tenham juros embutidos nas parcelas. É preferível economizar e juntar esse dinheiro para pagar à vista, pois assim você tem tempo para pensar se essa compra realmente vale a pena e se você realmente precisa desse item, evite a compra por impulso. E ainda existe a possibilidade de conseguir desconto.


Reserva de Emergência

A medida que sua vida financeira vai se organizando a tendência é começar a sobrar dinheiro todos os meses, antes de começar a investir e colocar esse dinheiro numa aplicação que as vezes não possui liquidez, faça uma reserva de emergência. Essa reserva deve ser suficiente para cobrir as despesas necessárias por um período de tempo, pode ser 3 ou 6 meses, a decisão é sua. Eu gosto de ter seis meses de despesas nesse fundo de reserva. A ideia da reserva de emergência é você ter alguma segurança durante esse tempo caso ocorra algum infortúnio, pode ser doença, perder o emprego, ficar por algum tempo impedido de trabalhar e ficar sem receita já que o INSS sempre atrasa as prestação do auxílio-doença e por ai vai. É o ponto inicial para acumular dinheiro o suficiente para quem sabe começar a investir e ver o dinheiro trabalhando para gerar renda extra.


Lazer e Vestuário

Aqui coloquei junto lazer e vestuário, poderiam ser tratados de forma separadas. O Lazer é importante para a vida em sociedade, devemos sempre compartilhar experiências e aproveitar um pouco das coisas boas que a vida nos proporciona. Aqui entra o equilíbrio, não podemos apenas viver para o trabalho e também não podemos ficar de boa a vida inteira. Tenha um hobby, nem que seja contar as moedas no cofrinho(brincadeira), ter um hobby é como uma válvula de escape para a correria do dia a dia. Assim como o gasto com roupas, o lazer deve ser encarrado com responsabilidade, gastamos muito do nosso dinheiro com coisas inúteis, compramos varias vezes no calor do momento, pois comprar também nos faz bem. A dica aqui é sempre espere para comprar algo, veja se realmente você precisa desse bem de consumo.


Evite Dívidas/Empréstimos

Nunca gaste mais do que ganha. Essa simples frase de entendimento lógico infelizmente não é seguida pela grande maioria dos brasileiros. Contrair dívidas ou tomar empréstimos  deve ser feito com bastante cautela para não comprometer a renda e caso não tenha condições de quitar as parcelas ou pagar as dividas os juros farão com que o valor se torne cada vez mais alto. Caso você tenha dívidas e não esteja conseguindo pagar, a melhor coisa é renegociar e chegar há um valor de parcela que esteja dentro do seu orçamento. Honrar sempre seus compromissos é fundamental, para isto é indispensável se programar e fazer todos os levantamentos de receitas e despesas.



Esses são alguns tópicos que acredito ser importantes para executar um planejamento financeiro familiar que possibilite não gastar todo o dinheiro, fazer com que o dinheiro dure o mês inteiro e ainda sobre algo para uma reserva de emergência.



Não devemos nunca esquecer que o crescimento pessoal/profissional deve ser nossa prioridade, nossa sociedade nos proporciona isto e devemos aproveitar, não só para melhorar nossa qualidade de vida mas também para evoluir como ser humano. Invista sempre em sua formação, adquira conhecimento constantemente, leia bons livros e seja honesto.


Abraço Plantando Milhão


terça-feira, 14 de agosto de 2018

Livro - O Homem mais rico da Babilônia



Na história bíblica, a Babilônia é conhecida pela sua riqueza, sendo um dos mais importantes centros urbanos da Antiguidade. Embora seja uma região bastante rica e próspera nem todos os homens que ali habitavam conseguiam acumular riqueza. E foi justamente esse o ponto inicial do livro, qual o segredo para a riqueza?

Os ensinamentos do homem mais rico da Babilônia são válidos até hoje, o que nos faz pensar que não são apenas as oportunidades, pois hoje existem muito mais oportunidades, mais sim as atitudes. Principalmente a disciplina.

1- De cada dez moedas que ganhar, guarde uma para você. Na mais é do que poupar 10% dos seus rendimentos, em um ano terá acumulado mais do que ganha em um mês, esse é o pontapé inicial, primeiro você deve pagar a si mesmo, e depois suas despesas necessárias e seus prazeres.

2- Tenha um orçamento para suas despesas e lazer, sem esquecer de guardar seus 10%. A medida que nossa renda aumenta nossas despesas aumentam na mesma proporção, fazendo com que sempre estejamos dentro do círculo, salário/contas/lazer. Trocamos de carro, compramos roupas melhores, nos mudamos para próximo ao centro, a lista de desejos é muito grande, porém é um desejo primário, sempre irá existir, por isso devemos sempre controlá-lo mas nunca eliminá-lo, pois alguns desejos precisam ser saciados.

3 - Faça o dinheiro trabalhar para você. A medida que o tempo passa sua reserva começa a ficar gorda, cada vez crescendo mais, é hora de colocar o dinheiro trabalhar para você, através de lucros ou rendimentos. Se você guarda os 10% dentro do colchão, você vai ter sempre a mesma quantia porém irá perder poder de compra devido a inflação. Supondo que você guarde 10% de um salário de 3.000, durante 30 anos, você terá 108.000 ao final dos 30 anos. Supondo agora que você aplicou esse dinheiro a 10% ao ano, agora você possui mais de 600.000; são 6 vezes mais. São os juros compostos fazendo o dinheiro se multiplicar para você.

4 - Proteja seu dinheiro. Tenha sempre cuidado com promessas de ganhos fora do normal, normalmente esse ganho se transforma em grande perda. No início os rendimentos referente aos juros serão baixos mas com o passar do tempo eles se multiplicarão em grande abundância. Sempre se certifique e tome todas as medidas possíveis para proteger seu patrimônio antes de aplicar/emprestar/empreender. 

5 - Pegue conselhos com homens experientes no assunto. Nada melhor do que aproveitar a experiência de pessoas que já trilharam o caminho, ninguém mais indicado para te aconselhar do que quem já passou pela mesma situação, ou seja, se você quer ficar rico, não adianta se aconselhar com o colega de trabalho que é tão ou mais pobre do que você. Pessoas que alcançaram o topo geralmente tem orgulho de contar sua caminhada.

6 -  Não espere o momento ideal para agir. As oportunidades as vezes aparecem nas horas que não estamos preparados, porém não deixe a oportunidade passar, ela pode nunca mais voltar.

7 - Tenha sempre cautela. É sempre melhor aceitar um ganhar um pouco menos do que ficar sem nada, principalmente quando vamos emprestar dinheiro para familiares, amigos, sempre saiba as capacidades que essa pessoa tem para te devolver, se ela esta pegando emprestado para cobrir seus devaneios é mais provável que você perca o seu tesouro. Sempre saiba no que será aplicado o dinheiro e como ele irá voltar para suas mãos. 

Os ensinamentos do livro são todos simples, porém necessitam de disciplina e sabedoria para acumular riqueza e ter uma vida próspera.


Outro ensinamento interessante são as 5 leis do ouro:


Primeira Lei:

O ouro vem de bom grado e numa quantidade crescente para todo homem que separa não menos de um décimo de seus ganhos, a fim de criar um fundo para seu futuro e o de sua própria família.



Segunda Lei:

O ouro trabalha diligente e satisfatoriamente para o homem prudente que, possuindo-o, encontra para ele um bom emprego lucrativo, multiplicando-o como os flocos de algodão no campo.



Terceira Lei:

O ouro busca a proteção do proprietário cauteloso que o investe de acordo com os conselhos de homens sábios em seu manuseio.



Quarta Lei:

O ouro foge do homem que o emprega em negócios ou propósitos com os quais não está familiarizado ou que não contam com a aprovação daqueles que sabem poupá-lo.



Quinta Lei:

O ouro escapa ao homem que o força a ganhos impossíveis ou que dá ouvidos aos conselhos enganosos de trapaceiros e fraudadores ou que confia em sua própria inexperiência e desejos românticos na hora de investi-lo.



Essas 5 Leis do Ouro complementam todos os ensinamentos passados pelo livro. Eu recomendo a leitura do O Homem mais Rico da Babilônia, pois somente lendo o livro conseguimos aproveitar todas as particularidades da história.


Mesmo com ensinamentos muito simples as pessoas sempre acham dificuldade em tudo, não devemos ficar esperando que as coisas melhorem para agir, a situação econômica afeta muito o desempenho profissional, pessoal, o humor, entre outros fatores. Ter conhecimentos básicos de finanças pessoais deveria ser obrigatório em todas as escolas. Somos movidos pelo dinheiro. A educação financeira deveria ser a base da vida adulta.

Outro dia li uma reportagem que dizia que 86% dos brasileiros tem problemas com o dinheiro. Como podemos produzir, gerar riqueza se não estamos totalmente focados. Uma pessoa com dividas não tem o mesmo desempenho na vida( tanto profissional quanto pessoal) do que alguém que esta vendo que o seu esforço esta dando resultado. 

Plantando Milhão







sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Portfólio

A montagem da carteira de investimentos é um assunto que pode render muito debate, não vejo uma carteira ideal para todos, um mapa da mina. Isto definitivamente não existe. Irei montar minha carteira conforme meu patrimônio. No início da caminhada não irei pensar muito em Renda Variável, até pq qualquer mudança para baixo significa um estrago grande no patrimônio, pensando sempre em manter o patrimônio, sem grandes variações e crescendo sempre com os aportes.

Possuo no momento, Renda Fixa, TD e Fundo de Investimentos. Mesmo tendo dois FII, não irei contar no momento, pois significa menos de 1% do patrimônio.

Como esta percentualmente:


Colchão de Segurança: O valor em dinheiro (Temers, Reais, Réis) não irá alterar, a porcentagem será cada vez menor assim que os aportes foram continuando. Esta alocado na poupança. Preciso ter essa quantia sempre a mão. Dinheiro na mão é vendaval. Deixe que vente.

Renda Fixa: Pretendo aumentar essa posição, até 40-45% do patrimônio, seguindo minha estratégia em Renda Fixa que comentei no post anterior.

Renda Variável: Esse valor se refere a Fundo de Investimentos, a ideia não era ter nesse momento mas a carne é fraca. Tenho dois fundos e não irei aportar em RV por enquanto, ideal é 15% do patrimônio.

Tesouro Direto: Pretendo chegar em 30% do patrimônio, apesar de conseguir melhores taxas em RF considero o TD bom devido a liquidez, portanto irei aumentar a posição nos próximos aportes.

Este é o meu modelo, seguirei ele até ter um valor maior de patrimônio e possa aumentar a exposição em RV. Grande parte dos autores citam em 10-15% do patrimônio em RV. Eu acredito que cada investidor tem seu perfil e sabe se pode ou não correr mais riscos.

Com minha estratégia em Renda Fixa irei ter papéis vencendo periodicamente, trazendo um fluxo de caixa que será interessante.

Atualmente estou estudando sobre TSR e ainda não cheguei a conclusão alguma, vejo alguns colegas falarem que não irão usar os 4%, irão viver dos rendimentos, porém não sei como vai se comportar a longo prazo frente a temida inflação. A dúvida nos move.

Abraço Plantando Milhão.







sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Estratégia Renda Fixa

 Renda Fixa representa aquele investimento em que as condições de rentabilidade são determinadas já no momento da aplicação. Investir em Renda Fixa significa emprestar dinheiro para alguém, como banco, empresa ou para o governo. Na contrapartida, você recebe uma remuneração. Quem ganha com isso não é só o investidor. Para quem emite esse título, é uma forma de captar recursos e financiar seus projetos ou negócios, gerando mais oportunidades para nosso País.(Fonte: cetip.com.br)
Os títulos podem ser Pré-Fixados ou Pós-Fixados. Pré-Fixado o investidor sabe exatamente qual a taxa de juros que irá receber no vencimento do título. Já o Pós-Fixado possui uma taxa fixa mais a variação de algum índice (IPCA, IGPM). Quando se espera um aumento da inflação ou da taxa de juros o Pós-Fixado é o título mais indicado.


Estratégia Plantando Milhão
Minha posição em Renda Fixa será alta, portanto ter um plano viável é fundamental. 
O primeiro cuidado é com o Imposto de Renda, pagar menos possível. Diante desse fato nenhum título terá vencimento menor do que 720 dias.
 O segundo é a rentabilidade, taxa mínima de 10% ao ano para Pré-Fixados e taxa mínima de 6% + IPCA para Pós-Fixados. 
O terceiro cuidado é com o vencimento. Por ser um produto sem liquidez irei traçar um plano para ter a cada três/seis meses um título vencendo. Irei começar a ter esse fluxo apenas dois anos após a primeira compra. Esse período pode ser maior dependendo da taxa, as maiores taxas são pagas para títulos com prazo de vencimento maior. Será respeitada a rentabilidade de 10% ao ano, mesmo que o título tenha vencimento superior a 720 dias.
Exemplo:

CDB Vencimento
1 01/01/2021
2 01/05/2021
3 01/08/2021
4 01/01/2022
5 01/06/2022
6 01/10/2022
7 01/03/2023
8 01/06/2023

Essa estratégia, ao meu ver, é importante pois com esse fluxo nos vencimentos consigo aproveitar as mudanças da economia, seja na alta ou queda na taxa de juros, consigo alterar de pré para pós-fixados ou vice-versa. Além disso terei vencimentos regulares caso alguma coisa aconteça, ou precise retirar o dinheiro investido para outra utilidade.

Lembre-se sempre: a gente colhe o que planta, Plantando Milhão.